Capítulo II

From Arquivo Imperial
Jump to: navigation, search

História de Fournaise


Volume II


Instituto Histórico Reunião
Capitania Hereditária de Fournaise
História da Capitania Hereditária de Fournaise


Capitães-Donatários


Conde Daniel de Castro Vaz de Muniz Aratanha (08/04/01 – 30/06/01)
Interventor Imperial Francisco de Assis Seixas (30/06/01 – 07/08/01)
Barão Flávio Werneck de Tavares-Lira (07/08/01)

Interinamente: Marcelo Fernandes (23/12/01 – 10/01/02)


Cargos Públicos

Governadores


1º Flávio Werneck (03/07/01 – 07/08/01)

Vice-Governador “Polônio de Minsk” (08/07/01 – 07/08/01)


2º Polônio de Minsk (07/08/01 – 25/08/01)
3º Marcelo Fernandes (25/08/01 –

Vice-Governador “Francisco de Assis” (03/09/01 –
Interinamente: Francisco de Assis (23/12/01 – 10/01/02)


Secretários-Gerais


Tiago Carmona (27/09/01 -


=== Assembleia Legislativa de Fournaise === (mudou de nome em 18/08/01, para Câmara Legislativa de Fournaise, e depois volta a ALFE)
1ª Legislatura
Deputado Capitanial Presidente “Michel Hulmann” (03/07/01 – 19/08/01)
Deputada Capitanial “Marie Rielly” (19/07/01 – 19/08/01)


2ª Legislatura
I- Presidente “Ezequiel Stone” (19/08/01 – 17/09/01)
II- Sr. Fábio de Almeida; (19/08/01 – 17/09/01)
III- Sr. Francisco de Assis; (19/08/01 – 17/09/01)
IV- Srª. Marie Rielly; (19/08/01 – 17/09/01)
V- Sr. Raphael Motta (19/08/01 – 17/09/01)
VI- Sr. Marcelo Fernandes (19/08/01 – 17/09/01)


3ª Legislatura I-Presidente “Fábio Almeida” (17/09/01 – 26/10/01) II-Sr. Felipe Chaves; (17/09/01 – 26/10/01) III-Sr. Milton Forestieri (17/09/01 – 26/10/01)


4ª Legislatura
I-Presidente “Tiago Carmona” (26/10/01 –)
II-Sr. Felipe Chaves; (26/10/01 – 13/12/01)
III-Sr. Francisco de Assis; (30/10/01 –)
IV-Sr. Hallah Hoper (30/10/01 - 17/11/01)
V-Sr. Michel Hulmann (13/12/01 -)
VI-Sir Polônio de Minsk (13/12/01 -)
VII-Sr. Carlos Maia (13/12/01 -)


Desembargador


Leonardo Carrion (30/06/00 – 19/08/01)
Fábio Almeida (19/08/01 -)

Conselho Capitanial 1ª Legislatura Sr. Polônio de Minsk (10/04/01 – 07/08/01) Sr. Flávio Wernik (10/04/01 – 07/08/01) Sr. Ricardo César Franco (10/04/01 - Sr. Michel Hulmann (10/04/01 - Sr. Francisco de Assis Seixas (10/04/01 - Secretários Secretário da Migração “Leonardo Carrion” (20/07/00 – 08/07/01) Secretário da Tecnologia e Inteligência “Gusmão Júnior” (02/08/00 – Secretário da Propaganda “Paulo Elifaz” (16/11/00 – 08/07/01) Secretário do Tesouro “Danilo Greenspan” (03/01/01 – 12/03/01) Secretária da Integração “Patrícia Trigo” (23/01/01 – 08/07/01) Secretário da Cultura “Polônio de Minsk” (12/02/01 – Secretária da Saúde e Bem-Estar Social “Laura Dicce” (12/03/01 – Secretário da Publicidade e Migração “Marcelo Fernandes” (16/07/01 – 10/09/01)

Assessor de Comunicação Visual da Secretaria de propaganda e Imigração “Mario

Cardoso” (04/08/01 - Secretário da Fazenda “Alcides Júnior” (08/07/01 – 02/09/01) Secretária da Integração “Marie Rielly” (08/07/01 – Secretário das Fianças “Milton Fernandes” (02/09/01 – Secretário da Publicidade e Imigração “Felipe Chaves” (10/09/01 - Secretário da Infraestrutura “Hallah Hoper” (27/09/01 – 17/11/01) Burgos Tremblet Alcaide de Tremblet “Flávio Werneck” (12/02/01 – 07/08/01)

Secretária da Comunicação e Propaganda de Tremblet “Marie Rielly” (07/06/01 –

12/08/01) Alcaide de Tremblet “Francisco Assis Seixas” (12/08/01 - Taeh Burgomestre de Taeh “Edivaldo Gusmão” (20/11/00 – 16/07/01) São Filipe Burgomestre de São Felipe “Marcelus São Sabbas” (04/01/01 – 16/07/01) Forsburgo Burgomestre de Forsburgo “Leonardo Oliveira” (11/08/00 – 16/07/01) Santa Rosa Burgomestre de Santa Rosa “Ricardo César” (03/01/01 – 16/07/01) Burgomestre de Santa Rosa “Henriek von Zeni” (16/07/01 - Bois Blanc Burgomestre de Bois Blanc “Michel Hulmann”. (25/11/00 – 16/07/01)

Secretário da Cultura de Bois Blanc “Polônio de Minsk” (? – 16/07/01)

Burgomestre de Bois Blanc “Polônio de Minsk” (16/07/01 - São José Burgomestre de São José “Silvius De Borge” (12/02/01 – 12/08/01) Burgomestrina de São José “Marie Rielly” (12/08/01 - Nova Canadá – Saint Joseph Burgomestre de Nova Canadá “Juliano Carvalho” (02/10/00 – 17/07/01)

Secretária da Cultura de Nova Canadá “Manuela Gravina” (04/10/00 –

Burgomestre de Nova Canadá “Michel Hulmann” (17/07/01 - Daniel de Castro Vaz assume em 8 de abril de 2001, depois de sair do cargo de capitão-donatário de Conservatória, com algumas críticas dos conservatorianos. Assim, ele abre outra lista para Fournaise, que pode ser encontrada em http://br.groups.yahoo.com/group/4naise. Sua primeira medida foi criar o Conselho Capitanial de Fournaise, com sede em Tremblet, onde ocorreriam discussões sobre vários assuntos propostos na lista que criara, sendo o primeiro deles a discussão sobre o novo Protocolo Capitanial. O nome do Protocolo Constitutivo de Fournaise como pode ser conhecido hoje, Carta Magna, foi sugerido por Michel Hulmann, Conselheiro Capitanial, mas invertido: Magna Carta. Michel Hulmann propôs uma medida para ocorrer a reestruturação capitanial de Fournaise, concentrando toda a população em Tremblet para que os burgos pudessem arrumar-se, o que foi considerado anticonstitucional por alguns e totalmente cabível para os outros. Polônio de Minsk, que já foi mencionado no primeiro volume deste livro, Secretário da Cultura, teve a ideia de fazer uma Feira de Cultura. Os fournaiseanos mais ativos, Michel Hulmann, Flávio Werneck entre outros deram ideias e aprovaram a feira. Francisco de Assis, Conselheiro Capitanial, propôs a divisão de Fournaise em cinco burgos, assim como existe hoje. Entretanto, apesar de organizado em cinco burgos, não eram os mesmos de hoje; eram: Tremblet, Nova Inglaterra (no local de Nova Canadá), Santa Rosa, São José e Padre Miguel (no local de São Filipe). Extinguir-se-iam: La Vescorre, Taeh, Bois Blanc e Forsburgo, e logo foi colocado em votação na Chefia de Reorganização Geográfica de Fournaise, comandada por Francisco de Assis. Em 30 de junho de 2001, devido à grande inatividade do até então capitãoDonatário Daniel de Castro Vaz, é nomeado Francisco de Assis Seixas como Interventor Imperial em Fournaise. Ele trabalhou bem mais que o antigo capitão-donatário em três dias, aquele que nunca sequer promulgou um decreto. Sua primeira medida foi organizar os poderes capitaniais, que eram, ao contrário de hoje em dia, o Executivo como Capitão-Donatário, Secretários, Governador e ViceGovernador; o Legislativo, na ALFE (Assembleia Legislativa de Fournaise), e o Judiciário pelo Supremo Tribunal Fournaiseano. Depois de um tempo passado da primeira discussão sobre a Reforma Geográfica de Fournaise, realizou-se um projeto diferente do proposto: apenas se extinguiriam os burgos de Taeh, La Vescorre, Forsburgo e São Filipe (este integrando agora Tremblet), ficando agora com a atual estrutura de Fournaise, diferente apenas por um motivo: Nova Canadá chamou-se Saint Joseph, ou mesmo, às vezes, de Nouvelle Canada, uma confusão muito grande quanto ao nome desse burgo. Porém ainda não havia sido aprovado. Em 24 de julho daquele 2001 ainda, dois Fournaiseanos, Polônio de Minsk e Michel Hulmann fundam o Micronacional Socialista (MicroSoc) e viram da esquerda Reuniã, que podemos ver em http://br.groups.yahoo.com/group/4naise/message/241. Ocorreram problemas quanto à eleição do capitão-donatário de Fournaise, pois dois dos três concorrentes eram filiados ao MicroSoc, sendo que ele ainda não tinha sido aprovado, e a lei dizia que para ser capitão-donatário é preciso ser filiado a um partido político em Reunião. No final, o MicroSoc foi aceito, mas apenas um pôde concorrer, assim como de todos os outros partidos. No fim, concorreram duas pessoas, Flávio Werneck (UNIDA) e Michel Hulmann (MicroSoc). Dia 7 de agosto acabou votação, e ganhou, com três votos a favor (75%) Flávio Werneck. Polônio de Minsk, devido a problemas micronacionais que os fournaiseanos insistiam que fora apenas um “mal-entendido”, saiu de Reunião. O Capitão-Donatário propôs um hino capitanial, em 18 de agosto, que pode ser encontrado em http://br.groups.yahoo.com/group/4naise/message/317. Também foram criadas condecorações, não se sabe exatamente quando, mas um das principais era a Chave de Fournaise, concedidos a ex-fournaiseanos que prestaram serviços àquela capitania. O primeiro deles foi McMillan Hunt, ex-Lorde Protetor do Império. Também existia a Ordem do Escudo de Tassinari, dada primeiramente a Marcelo Fernandes. O Governador, Marcelo Fernandes, propôs e aprovou a criação de um Centro de Estudos Linguísticos de Fournaise, que estudaria Inglês, Italiano, Português, Espanhol, Francês e Alemão, mas outras como o Latim, Esperanto, as "Conlangs", Japonês entre outras, e convidou para ajudar nas Conlangs o senhor Gustavo Pereira, da língua Portuguesa Luis Romão e de esperanto João Ricardo de Oliveira. O CELF (sua sigla) ficava sediado em Bois Blanc. Além de condecorações, também se pensou em criar medalhas, três delas, em Fournaise. Ocorreu uma grande discussão, pois pensaram em colocar o nome de Pedro Aguiar na medalha, Persona non Grata em Reunião, porém fundador de Fournaise. SSMI Cláudio I concordou que não haveria problema quanto a colocar o nome de Aguiar na medalha; já SSMI Roberta protestou contra isso, segundo ela ele era um homem sujo. Então se sugeriu nome de burgos de Fournaise, o que já havia sido proposto antes, mas por causa da briga que ocorreu por causa dos nomes de Pedro Aguiar e Quintino Gomes, isso foi esquecido. Para acabar com a briga, Marcelo Fernandes propôs que se desse o nome de Santa Rosa, São José e Nova Canadá às medalhas. Uma proposta que tendia para o humor assim como o Hospital Micronacional era o Manicômio Lusófono de Fournaise – MALUFE (sim, é uma homenagem ao político brasileiro) – pelo Governador de Fournaise. Mas ele não era bem um hospital, era um jornal que se falava sobre o humor na questão de pessoas “doidas” no Micronacionalismo. Essa ideia, no entanto, não saiu do papel. Algo interessante de se falar é que o atual palácio que se denomina “Hiram” antigamente era chamado de “Hiraim”. Também se pensou em fazer um Oscar de Fournaise, em várias categorias. Na verdade era humorístico. Vejam: Reunião “Galinha”; Reunião mais chato; Reunião “Fantasma” e Reunião “Feliz”. Isso praticamente se esqueceu quando começou uma pequena briga entre o Governador (Marcelo Fernandes) e Hallah Hoper. Havia muito que havia uma discussão sobre a Carta Magna de Fournaise, que na verdade parecia que nunca iria sair. Depois de já muito discutido, podemos ver uma proposta no grupo da Assembleia Legislativa de Fournaise, nessa mensagem: http://groups.yahoo.com/group/alfe/message/26. Além de Polônio de Minsk, também decidiu sair Marcelo Fernandes – governador – em novembro de 2001. Entretanto, sua volta foi tão inesperada quanto sua saída: ele voltou no dia seguinte, seis de novembro! Também foi criado em Fournaise o Cursinho Pré-Vestibular. Não, não era pra entrar na Universidade de Reunião – que nem precisa de vestibular. Era para ajudar aqueles reuniãos que iriam fazer vestibular. Flávio Werneck propôs ajudar em Matemática (1º Grau), Física, Química, Geopolítica e Geografia. Marcelo Fernandes também foi professor. Foi proposto SSMI que juntassem a Capitania de Fournaise e a Capitania de Stráussia. Francisco de Assis ainda não havia formado opinião, perguntando para o povo. O capitãoDonatário achou uma boa ideia. Marcelo Fernandes disse que se isso acontecesse, saía de Reunião. Em suas palavras: “Se unificar eu estou fora de Reunião. Já esta virando palhaçada isso aqui.” Essa proposta foi mais uma das milhares no Micronacionalismo que não deu certo. Michel Hulmann fez um breve estudo de porque a economia Micronacional não funcionava. Disse que o ganho salarial não estava atrelado à atividade, que não havia demanda... E nessa mensagem criou um sistema de moeda para Nova Canadá, sem ser o Xelim Imperial ou as Cifras, onde disse que o sistema monetário funcionaria. Ou seja, a cada mensagem enviada, o súdito burguês ganharia M$ 2,00 (2 Maples, nome da moeda). Seria o que daria certo em Nova Canadá e na economia micronacional; mas não deu. Fournaise começou também com dissensões entre seus súditos. Marcelo Fernandes parou de entender-se com Michel Hulmann; ainda o Fernandes, também não se entendia com Francisco de Assis. Já não se entendiam Marcelo e Hallah (este que saiu de Reunião, para a “sorte” de Fernandes). De repente aparece uma personalidade sumida, uma das mais comuns quando se trata de pesquisas históricas: Polônio de Minsk, 17 de dezembro de 2001. SAINT-DENIS 24 DE OUTUBRO DE 2009 PRÉDIO-SEDE DO INSTITUTO HISTÓRICO REUNIÃO História de Fournaise – Volume I BARROS, Guilherme Tarquínio, 2009. 1. Cultura Reuniã I. História Reuniã I.i. História Fournaiseana Fontes de pesquisa: http://br.groups.yahoo.com/group/4naise http://br.groups.yahoo.com/group/nchandon http://br.groups.yahoo.com/group/alfe