OGO 21-11-12-II

From Arquivo Imperial
Jump to: navigation, search

SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO PÓDER MODERADOR GABINETE DE SUA MAJESTADE O IMPERADOR REGENTE ORDENAÇÃO GLORIOSA ORDINÁRIA

Ao vigésimo primeiro dia do mês de novembro do duomilésimo décimo segundo anno da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, décimo quinto da aclamação unânime e assumpção de Sua Majestade o nosso Sagrado Imperador gloriosamente reinante pela Graça de Deus, de quem somos lugar-tenente, na festa de Santo Agapio de Cesaréia, de Santo Alberto de Liège, de Santo Estêvão, glorioso mártir, de Santo Êutico, de Santo Heliodoro e seus companheiros, de Santo Hilário de Volturno, de Santo Honório de Óstio, de São Celso de Roma, de São Clemente de Roma, de São Columbiano de Luxeuil, de São Demétrio de Óstia, de São Gelásio I, papa, de São Marino de Porec, de São Mauro de Cesena, de São Mauro de Verona, de São Pedro Canísio, de São Rufo de Roma, o eleito do Senhor, da Santa Amelberga de Susteren, do Beato Gelósio, do Beato Romeu de Puigcerdá, da Beata Maria de Jesus Bom-Pastor de Siedliska, todos muito bem-aventurados servos do Senhor, em observância às directrizes previstas pela Sagrada Constituição Imperial em seu Título V,

CONSIDERANDO que a Sua Sacra Majestade Imperial o senhor D. Cláudio I, pela graça de Deus e acclamação unânime dos povos Sagrado Imperador de Reunião e Defensor da Fé, cabe o pleno exercício do direito do padroado em Reunião, que inclui o direito de eleger os bispos e arcebispos sufragâneos, metropolitanos, coadjutores e auxiliares, bem como o direito de impor o barrete cardinalício, se assim o compreender exercitá-lo, bem como confirmar ou negar a eleição de bispos em território nacional, além de prover os benefícios ecclesiásticos,

E CONSIDERANDO que a Coroa compreende ser necessário enviar um pastor pro necessitado rebanho da ilha de Maurício, carente de evangelização e da palavra do Senhor, sendo obrigação maior da Coroa, no exercício da defesa da fé que cabe ao Imperador, zelar pelo carácter católico apostólico romano deste Império, levando a palavra do Senhor a todos os cantos no mundo, para que nossa nação possa ser eleita pelo Senhor para as bem-aventuranças, e nosso povo, para a salvação,

Manda o Imperador Regente no Sagrado nome de Sua Sacra Majestade Imperial:

ERIGIR a Diocese de Maurício, sufragânea à Arquidiocese Metropolitana Imperial de Saint-Denis, cujo território compreenderá todo o do Vice-Reino de Maurício, bem como o da Reserva Florestal de Mariana, com intuito de prover ao bom povo mauritano de auxílio pastoral, evangelizando-o e promovendo a palavra do Senhor em todo o Império.

ELEGER ao Eminentíssimo e Reverendíssimo senhor D. Tiago Augusto, Cardeal Melloni, arcebispo da Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana, para a honorabilíssima função pastoral de Arcebispo-Bispo de Maurício.

CONFIRMAR A ELEIÇÃO do Eminentíssimo e Reverendíssimo senhor D. Ruy, Cardeal Hallack de Tavares Lira, para a honorabilíssima função pastoral de Arcebispo dos Açores, sufragâneo à Arquidiocese Metropolitana Imperial de Saint-Denis.

CONCLAMAR ao Eminentíssimo e Reverendíssimo Arcebispo Metropolitano Imperial de Saint-Denis, Primaz de Reunião e de Todo o Micromundo, D. Bruno, Cardeal de Torres Homem, que ordene novos padres com fins de evangelizar e erigirem paróquias, levando a palavra do Senhor ao bom povo de Reunião.

CUMPRA-SE. PUBLIQUE-SE. TORNE-SE EFFECTIVO IMEDIATAMENTE.

Mandamos, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução da referida Ordem pertencer, que cumpram-na, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contêm.

Dado e passado no Salão do Trono do Defensor da Fé, Gabinete Contíguo A, Palácio Imperial de Saint Denis, ao vigésimo primeiro dia do mês de novembro do duomilésimo décimo segundo anno da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, décimo quinto do Império.


O IMPERADOR REGENTE D. LUCAS,

Duque de São Petrônio, Conde de Baqueiro, etc., etc., etc.