Reforma Orthographica

From Arquivo Imperial
Jump to: navigation, search

SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO

PALÁCIO IMPERIAL DE ST. DENIS

PODER MODERADOR

GABINETE DE S.S.M.I.

O IMPERADOR CLÁUDIO PRIMEIRO

Salve!

Em absoluta revolta contra a reforma ortográfica aprovada nos demais países de língua portuguesa, o Soberano do Sacro Império de Reunião vem solicitar à Universidade de Reunião a análise da viabilidade da adoção , neste Império , de duplicidade de graphias, podendo serem utilizadas, além das paupérrimas normas estabelecidas no acordo ortográfico, as seguintes e valorosas normas de graphia que abaixo reproduzimos e que estão em plena comunhão com a história e a cultura reuniãs, perfazendo CONJUNTO DE NORMAS ORTOGRÁFICAS que desejamos ver estabelecidas em nosso país , ainda que apenas como alternativa válida .

Além disso, esta iniciativa poderá também atrair muita atenção da imprensa macronacional para nosso país , algo que , com certeza , é interessante. Caso o estudo de viabilidade passe , nosso interesse é de adotarmos, de imediato , como ALTERNATIVA , o abaixo citado conjunto de normas , sem prejuízo , é claro , dos simplistas e desinteressados que desejarem se utilizar do Acordo promulgado recentemente . Abaixo o texto do Decreto Imperial que seria promulgado imediatamente após o nihil obstat da UR, ou mesmo através de votação no Egrégio Conselho Imperial de Estado :

A Coroa Imperial do Sacro Império de Reunião,

Considerando a vantagem de dar uniformidade à escrita do idioma nacional , o que somente poderá ser alcançado por um sistema de simplificação ortográfica que respeite a história , a etimologia e as tendências da língua:

Resolve:

Art. 1º Fica admitida nas repartições públicas e nos estabelecimentos de ensino a orthographia constante do documento em anexo , como opcional , válida e correcta.

Art. 2º No Diário Reunião e nas demais publicações officiaes será adoptada a referida ortographia, sem prejuízo da possibilidade de uso effectivo da graphia moderna .

Art. 3º Revogam-se as disposicções em contrário .

Districto Real de St. Denis, em 02 de Janeiro de 2009, 12º da Independência e 12º da Dinastia

SUA SACRA MAJESTADE IMPERIAL, DOM CLAUDIO PRIMEIRO

Bruno Queiroz

Alexandro Tarquino

Rodrigo Rocha

Fabianno Montenero


BASES DA NORMATIVA ORTHOGRAPHICA DA ACADEMIA REUNIÃ DE LETRAS E CULTURA E DA UNIVERSIDADE DE REUNIÃO

INSTITUIR: 1º - As consoantes mudas : em vez de cetro, fruto, sinal: sceptro, fructo, signal, acto, facto, assumpto.

2º - As consoantes geminadas : em vez de sábado, belo, efeito, passamos a utilizar sabbado, bello, effeito, official.

MANTER:

a) os ss e rr: nosso, carro .

b) o grupo cç quando os dois cç soarem distinctamente e também quando mudo : sucção, secção e correcção

3º - O h mudo mediano : sahir, thesouro, comprehender.

Notas:

a) Manteem-se os grupos ch (chiante), lh, nh : chá, velho , ninho , tenha.

Notas 2:

Conserva-se o h mudo nos vocábulos compostos com prefixo , quando existir na língua , como palavras autônomas, o último elemento: inhumano, deshabitar, deshonra, rehaver.

b) As formas reflexivas ou pronominais do futuro e condiccional dos verbos serão escritas com h: dever-se-há, amar-te-hei , dir-se-hia.

4º - Os do grupo sc inicial ; sciencia, sciática, scenographia.

SUBSTITUIR:

1º - O qu por ch , antes de e e i, e em alguns casos a e o; cherubim, monarcha, chímica, Christo, téchnica.

Nota - Conserva-se a letra k nas abreviaturas de quilo e quilômetros 2 kg de sal ; 50 km .; bem como nos vocábulos geográficos ou derivados de nomes próprios : Kiel, Kiew, Kantismo .

2º - O u por u ou v, conforme a, pronúncia do vocábulo : vormio, vigandias.

3º - O i por y : jury, martyr, Poty, Andarahy.

4º - O f, r, e t, pelos grupos ph , rh e th ; phósforo, rhetórica, thesouro.

5º - O s final por z apenas nas palavras portuguez e paiz.

Nota - Os nomes próprios , portugueses ou aportuguesados, quer pessoais , quer locais , serão escritos com z final , quando terminados em silaba longa , e com s, quando em syllaba breve : Tomaz, Garcez, Queiroz, Andaluz ; Alvares , Pires , Nunes, Dias , Vasques, Peres .

OBS. - Os nomes Jesus e Paris conservarão o s.

No uso do s e do z médios segue-se o que determinam a etimologia e a história da língua .

6º - O n por m nas palavras em que houver o t etimológico : prompto, assumpto , isempto.

GRAPHAR:

1º - Com i as palavras que alguns escrevem com e e outros com i : igual, idade , igreja .

2º - Com s as palavras que alguns ,escrevem com s e outros com c : cansar, pretensão , ânsia .

3º - Com ã, a syllaba: longa, irmã, manhã , maçã .

4º - Com ão os substantivos e adjetivos que alguns escrevem com ão e outros com am: acórdão, bênção .

5º - Com am o final átono do verbos : amam, amavam, amaram.

6º - Com ai, au, eu , iu e oi os ditongos que alguns escrevem com ae, ao, eo, io, oe: pai, pau , céu , viu, herói .

Nota - Não sendo ditongo permanece o digrama io: rio , fio .

CONSERVAR :

1º - O g mediano : legislar, imagem .

2º - Os ditongos ue, õe: azues, põe.

3º - Os varios sons do z (s, z, cs, ss, ch) : excelente, execro, fixo , próximo , luxo .

DIVISÃO SYLLABICA :

1º - No infinittivo, seguido dos pronomes lo, la, los, las, êstes se transportarão para depois do hifen, acentuando-se a vogal tô nica do verbo , de acordo com a pronúncia : amá-lo, dizê-lo.

2º - Escrever-se-ã o com hifen os vocábulos compostos , cujos elementos conservam a sua independência vernácula : pára-raios, guarda-pó, contra-almirante.

3º - A divisão de um vocábulo far-se-há foneticamonte pela soletração e não pela separação etimológica de seus elementos : subs-cre-ver, sec-ção, de-sar-mar, in-ha-bil, bi-sa-vô, e-xér-ci-to, nas- cer, des-cer.

NOMES PROPRIOS :

Conservar nos nomes proprios estrangeiros as formas correspondentes vernáculas que forem de uso : Antuérpia, Berna, Cherburgo, Colônia , Escandinávia, Escalda, Londres, Marselha, Pequim;

OBS : - Sempre que existam formas vernaculas para os nomes proprios, quer personativos, quer locativos, devem elas ser preferidas.

ACENTUAÇÃO:

Reduzir os simnais gráphicos, que caracterizam a prosódia , de, modo a corresponderem esses sinais à prosódia do povo , tornando mais facil o ensino da língua escrita .

FORMULÁRIO ORTOGRÁFICO

CONSOANTES MUDAS :

I - Algumas classes de palavras terão consoantes mudas .

Assim, escrever-se-há: em vez de autor , signal, adesão , aluno , salmo : auctor, signal, adhesão, alumno, psalmo; logicamente, nenhuma alteração se fará na graphia das palavras - abdicar, acne , gnomo , recepção , caracteres , optar , egipcíaco, egiptólogo , espectador , espectativa, mnemônica e outras em que as letras bd, cn, gn, pç, ct, pt, pc, mn, soam separada e distinctamente.

LETRAS DOBRADAS:

II - Duplicar-se-hã o algumas consoantes .

Assim, escrever-se-há , em vez de sábado , acusar , adido , efeito , sugerir , belo , dele, ele , chama , pano , aparecer , atitude ---- sabbado, accusar, addido, suggerir, bello, delle, elle, chamma, panno, apparecer, attitude.

Mantém-se:

a) as letras r, s, que se duplicam, por força da prounuciação : barro, carro , farra , cassa , passo , russo...

b) o grupo cc quando os cc soarem distinctamente: secção-seccional- seccionar, infecção-infeccionar- infeccioso, sucção ...

c) as letras r o s ainda se duplicam, se a pronúncia o exige, isto é, quando a vocábulos que fornecem por uma destas letras se antepõe prefixo terminado em vogal : prorrogar , prerrogativa , prorromper , arrasar (de raso ), assegurar (de seguro ), pressentir .. .

EMPREGO DO h INICIAL , MEDIO E FINAL :

III - É usado o h:

a) quando inicial de palavras que , ainda o conservam de acordo com a etimologia : hoje, homem , hora , honorário ...

b) nos vocabulos composlos com prefixo , quando existir na lingua, como palavra autonoma, o ultimo elemento - deshabitar, deshonra, deshumano, inhumano, rehaver...

c) como signal diacrítico nas cobinações ch, lh, nh, com os valores que as seguintes , palavras exemplificam - chave, chapéu , malha , velho , lenho , manha ...

d) como signal de interjeição - ah! oh !

e) quando figurar no meio das palavras : sahir,comprehender, cohorte, cair , exhumar, prohibir;

f) das formas pronominais do futuro e condicional dos verbos : - dever-se-há, dir-se-hia, etc.;

g) quando figurar no fim das palavras - Jehovah, rajah, marajah.

O GRUPO sc INICIAL :

V - É reinstituído o s do grupo sc inicial - sciencia, scena, sceptro, scético, scisão, scentelha., scintilar, sciático; e coerentemente dos compostos em que entrem esses vocábulos - prescientifico, presciência , etc.